3 ALIMENTOS PREJUDICIAIS QUE DEVES DEIXAR DE COMER HOJE!

Consomes algum destes alimentos prejudiciais?

O tema da alimentação é provavelmente um dos mais controversos da atualidade. Há quem defenda o veganismo e há quem considere o consumo de carne fundamental para a nossa saúde. Existe também quem defenda o consumo de cereais e aqueles que os querem abominar. Os que dizem “consome fruta” e os que afirmam “não a comas”.

Contudo, no meio deste fogo cruzado em que todos acham ter razão, as várias correntes alimentares parecem estar de acordo relativamente aos 3 alimentos que enumerarei mais à frente. Este consenso é o seguinte: são alimentos prejudiciais.

O que são alimentos prejudiciais?

O teu organismo foi desenhado para digerir um rol de alimentos que o ajudará a estar forte, saudável e cheio de vitalidade. Estes alimentos são os considerados alimentos naturais, aqueles que provieram diretamente da Natureza e que sofreram pouco ou nenhum processamento desde que foram colhidos até que os consomes.

Creio já fazer parte do senso comum que as comidas processadas são um tipo de alimentos prejudiciais, uma vez que foram modificados e que em quase nada se assemelham ao seu estado original. Alguns deste alimentos, que por todos os motivos os deves evitar, são: molhos de saladas, comida pré-cozinhada, refrigerantes, gelados convencionais, cereais de pacote e alimentos refinados como o pão branco, massa branca e arroz branco.

No entanto, existem também os alimentos que podem apresentar efeitos negativos para a tua saúde e que poderão não ser considerados propriamente processados. Por exemplo, tu, como indivíduo único e singular, podes não digerir bem maçãs ou pimentos – ambos alimentos naturais; há quem seja alérgico a morangos; as leguminosas podem desencadear uma série de efeitos indesejados (como barriga inchada e com gases) e há quem não tolere ovos – também alimentos naturais.

Os alimentos prejudiciais são aqueles que desencadeiam um estado de desarmonia no teu corpo, manifestando-se numa série de sintomas que podem ir desde uma simples flatulência, até uma séria reação alérgica. 

Os alimentos que enunciarei em seguida consistem em substâncias que estão a desencadear cada vez mais  problemas crónicos de saúde, não só pelo processamento que possam sofrer, mas pelo impacto que têm no organismo humano, especialmente a nível do sistema imunitário. Deste modo, é aconselhável que os evites.

1.LEITE DE VACA

Enquanto mamíferos, o nosso organismo está preparado para digerir leite materno. Os benefícios deste alimentos são inúmeros (podes ler mais sobre este tema em 5 razões porque deves amamentar o teu bebé ) e, sem qualquer sombra de dúvida, que fazem a diferença na saúde, vitalidade, desenvolvimento e imunidade dos nossos filhos. Contudo, este cenário muda totalmente quando introduzimos no organismo leite de outra espécie.

O corpo humano NÃO está desenhado para digerir leite de outro animal a não ser humano. Aliás, não foi por acaso que em 2012 o departamento de saúde da Universidade de Harvard retirou os lacticínios da roda dos alimentos, não voltando a reintroduzi-los até à data (1).

Os bebés nascem com uma enzima chamada lactase. Esta enzima, que abunda durante o primeiro ano de vida, é responsável pela digestão do açúcar naturalmente presente no leite materno – lactose. Por volta dos 2-3 anos, a produção desta enzima naturalmente cessa, uma vez que deixamos de necessitar de consumir leite materno.

O consumo continuado de leite, após a fase de amamentação, pode levar ao desencadeamento de processos inflamatórios crónicos, assim como diversas alergias e intolerâncias (23).

Nós somos a única espécie que bebe leite de outro animal! Não creio que o burro vá pedir leite à vaca ou a cabra à ovelha. No mundo selvagem, as crias sabem exatamente onde ir buscar o leite que as irá nutrir e fortalecer – às suas mães ou então a outra fêmea da mesma espécie.

Mais uma vez, nós, humanos, estamos a ir contra as leis da Natureza e o resultado encontra-se espelhado e espalhado pela nossa sociedade cada vez mais doente.

Em suma, o leite de vaca é um alimento maravilhoso…para os bezerros.

Alternativas mais saudáveis: leite de aveia, arroz, quinoa, côco, amêndoa e avelã (sem açúcar ou conservantes adicionados; apenas água e aveia/arroz/côco, etc.).

2. TRIGO

O trigo sempre foi um cereal muito procurado por vários países do mundo. Após a revolução industrial, e com a finalidade de aumentar a sua produção, as sementes de trigo começaram a ser geneticamente modificadas e as suas plantações a receberem tratamentos de fertilizantes e pesticidas.

As alterações que este cereal foi então sofrendo ao longo do tempo, fez com que os seus constituintes, especialmente o gluten, o tornassem num alimento altamente prejudicial para o ser humano.

O gluten consiste num grupo de proteínas – gliadina e glutenina – que se encontra presente não só no trigo, como também noutros cereais como é o caso da espelta, kamut, centeio, cevada e cuscuz. Após ingerida, esta proteína pode irritar e inflamar a mucosa do trato digestivo, manifestando-se em sintomas como inchaço abdominal, cólicas intestinais, indigestão, flatulência, azia, diarreia, excesso de peso, problemas de pele, dores de cabeça, cansaço crónico, entre tantos outros.

Em certos casos, o gluten pode desencadear uma reação alérgica, em que o sistema imunitário percepciona o glúten como sendo uma substância prejudicial ao organismo (4). Na doença celíaca, o sistema imunitário não ataca apenas a gliadina, um dos constituintes do gluten, mas também as próprias microvilosidades intestinais interferindo com a absorção dos nutrientes.

A maioria das pessoas tem somente intolerância ao trigo, uma vez que, de todos os cereais que contêm gluten, este é o que sofreu mais alterações genéticas e, portanto, o mais prejudicial para a saúde. Contudo, são poucas as pessoas que têm conhecimento sobre os seus efeitos adversos e consciência desta intolerância – já estão tão habituadas aos sintomas, como o inchaço abdominal, gases, prisão de ventre, etc., que nem os associam a este alimento.

Uma maneira simples de avaliares se tens ou não intolerância ao trigo, é removendo-o totalmente da tua alimentação durante 30 dias e depois, passado este tempo, voltar a consumi-lo. Se sentires algum dos sintomas comuns associados a esta intolerância, então o ideal será evitá-lo de todo.

Alternativas mais saudáveis: quinoa, arroz, trigo sarraceno, millet, aveia e amaranto.

3. AÇÚCAR BRANCO

O açúcar branco é provavelmente o alimentos mais prejudicial para a saúde. Ele é produzido a partir da cana do açúcar e submetido a um complexo processamento até chegar ao produto final. Durante a sua refinação, as poucas vitaminas e minerais são removidas, restando apenas sacarose (5) – um tipo de hidrato de carbono que apresenta uma alta carga e índice glicémico (6).

Existe uma diferença entre a sacarose que se encontra nos alimentos naturais e a que existe em alimentos processados como é o caso do açúcar branco e também o xarope de milho rico em frutose (presente em tantos alimentos processados).

A quantidades de sacarose que se encontra nos frutos e vegetais é reduzida e, quando ingerida com moderação, benéfica para a maioria dos seres humanos. Porém, o açúcar branco contém cerca de 99% de sacarose, tornando-se então num alimentos a evitar devido aos inúmero efeitos prejudiciais que pode ter no teu organismo.

O açúcar branco pode:

  • acelerar o envelhecimento, através de um processo designado de glicação
  • contribuir para o aparecimento de acne
  • contribuir para o excesso de peso
  • provocar disfunções metabólicas
  • acidificar o sangue
  • promover o crescimento de patogéneos como fungos, batérias e vírus
  • desenvolver diabetes
  • enfraquecer o sistema imunitário
  • desencadear doenças periodontais
  • desenvolver cansaço crónico
  • promover um estado de inflamação crónica
  • danificar o fígado
  • contribuir para o desenvolvimento de diversos desequilíbrios do foro reprodutor, tais como o síndrome do ovário poliquístico, infertilidade e endometriose
  • contribuir para o aparecimento de patologias cardiovasculares, osteoporose, úlceras, cálculos biliares, alergias, doenças do foro degenerativo, cataratas, artrite, asma, esclerose múltipla, varizes, hemorróidas, eczema, entre tantos outros.

Este alimento, tão prejudicial para a saúde, encontra-se em refrigerantes, doces, bolos, bolachas, gomas, rebuçados, bebidas energéticas, cereais de pacote, sumos de pacote, molhos processados, certos iogurtes, gelados, etc.

Deixo-te aqui uma TEDx talk, apresentada pelo Dr Robert Lustig, explicando o impacto negativo que o açúcar tem na nossa saúde.

O ideal é que o elimines da tua alimentação.

Alternativas mais saudáveis: geleia de arroz, açúcar de côco, tâmaras, stevia, mel. (Lê mais sobre este tema no artigo Os 3 melhores substitutos para o açúcar ).

A saúde, beleza e vitalidade não acontecem por acaso. Estas características são o resultado de uma alimentação e estilo de vida que se encontram em sintonia com as leis da Natureza.

Um passo fundamental que podes dar em direção a esta condição de harmonia consiste precisamente na eliminação de alimentos prejudiciais para o teu organismo. Entre eles, o leite de vaca, trigo e açúcar branco.

CLOSE